Passar para o Conteúdo Principal
Hoje
Hoje
Mín C
Máx C
Amanhã
Amanhã
Mín C
Máx C
Depois
Depois
Mín C
Máx C

Largo Marquês de Pombal

Coração histórico de Porto Covo, o Largo Marquês de Pombal, maravilha da arquitectura popular do Séc.XVIII, foi projetado pelo arquitecto Henrique Guilherme de Oliveira entre 1789 e 1794, a pedido de Jacinto Fernandes Bandeira. Existem duas plantas da altura, uma delas assinada pelo referido arquitecto “a Planta da Nova Povoação de Porto Covo” e também um mapa que delineava a maneira como se disponham os terrenos de habitação e cultivo. A planta do centro urbano revela uma determinada proporção geométrica dos seus limites e da malha retiforme das ruas colocadas paralelamente e perpendicularmente. O delineamento do esquema apresenta um H, com os pólos formados por duas praças, a do pelourinho e a do Mercado, entre as quais se colocam as habitações e restantes equipamentos sociais. De inspiração marcadamente iluminista a relembrar a baixa Lisboeta do tempo do Marquês de Pombal, este projeto teve aplicação incompleta, subsistindo apenas da ideia original, uma “certa rectilinearidade das ruas e a praça principal” (QUARESMA, 1988).

Assim, o centro urbano apresenta um quadrado, rodeado pelos edifícios de habitação, repetitivos nas fachadas simples e pela igreja. Os quatros cantos apresentam pequenos torrões que conferem ritmo e originalidade ao conjunto, deixando-nos um importante elemento da arquitectura iluminista.
A Praça Marquês de Pombal, obteve a categoria de protecção cronológica, sendo classificado como CIP – Conjunto de Interesse Público, pela portaria N.º 478/2010 de 02 de julho.